Caian [Foto por Patricia Almeida] (60).j

SOBRE CAIAN

Nascido em Salvador, Bahia, em 1988, Caian atualmente vive e trabalha entre a capital baiana e a cidade de São Paulo, atuando como músico, compositor, cantor, diretor e produtor musical, autor de jingles e trilhas, professor de música e brincante. Possui graduação em Música Popular pela Escola de Música da Universidade Federal da Bahia (EMUS/UFBA).


Seu trabalho autoral vem sendo desenvolvido desde 2007. Entre singles, EPs e outras produções, lançou, em 2016, o álbum “Plutão”, pelo qual foi indicado ao Prêmio Caymmi de Música na categoria Revelação, e está preparando o lançamento de seu segundo disco, “Paixão e outras drogas”, gravado nos estúdios Toca do Bandido (Rio de Janeiro/RJ), Papiris (São Paulo/SP) e Toco Y Me Voy (Salvador/BA). Em 2021, em meio às circunstâncias da pandemia da Covid-19, lançou o single “Paula e Eu”.


Possui vasto currículo como guitarrista – atualmente, integra a banda de Baco Exu do Blues, com quem vinha viajando em turnê pelo Brasil desde início de 2019. É membro, desde 2012, do grupo Nossos Baianos F.C., um tributo aos Novos Baianos, tendo aval da grande banda homenageada e com o qual tocou em diferentes ocasiões ao lado de Baby do Brasil.

Assina a produção e direção musical de “Estereótica” (2021), primeiro disco solo do cantor e compositor baiano Pietro Leal, gravado ao vivo no Estúdio Casa das Máquinas (Salvador/BA).

Na produção e execução de trilhas sonoras para teatro e dança, destaque para “Dissidente”, da Companhia Teatro da Casa, com direção de Gordo Neto, estreada em 2012, pela qual foi indicado na Categoria Especial – Trilha Sonora do Prêmio Braskem de Teatro; para o musical baiano “Amor Barato”, dirigido por Fábio Espírito Santo, também de 2012 e que foi remontado em São Paulo em 2018, cumprindo temporada também no Rio de Janeiro; e para a obra cênica audiovisual “Web-Strips”, realizada em 2021 pela Dimenti Produções Culturais, com direção de Jorge Alencar.